16.4.16

OLHAR

Olhar

Olhei detalhadamente as linhas definidas nas fotografias.
Nos meus olhos algo perdido eu consigo ver,
não é algo ruim ou maldoso...
É velha,
antiguada e tola
aquela imagem de mim que consigo ver.
Parece que bem a porta dos meus vinte anos
encontrei o lugar certo para tudo que esteve perdido
no meu olhar de menino peralvilho...
Não me importo com o que ficou lá trás!
Tem um novo alguém que amanhã nascerá e
que olhará para o que sou
como aquele que foi ou aquele que será...
Mas a ligeira confusão no olhar sempre acontecerá;
O olhar sempre virá ou virará.