14.2.16

ESTOU COM UMA ARMA APONTADA PARA A MINHA CABEÇA

Não foi a toa que a alegria me deixou. Não foi a toa que a tristeza me encontrou. Não sei o que a vida quer de mim, mas sei o que eu desejo alcançar! Eu já pensei em vender meu sorriso para conseguir financiar uma vida de aparências duvidosas. Acabei descobrindo que as aparências duvidosas são dolorosas demais. Os sonhos nunca me deixaram, mas eu os abandonei todas as vezes que estive no chão. Costumo me ruir toda vez que tudo parece infeliz demais e costumo parar de acreditar no amanhã toda vez que meu coração é poluído por sentimentos negativos e passageiros. Eu sei que a vida adora quando desabo em lágrimas. Eu sei que a vida adora ler minhas tristes palavras. Eu sei também que a vida é uma grande provedora de novas oportunidades. Minhas duvidas estão em pé novamente e me jogaram contra a parede. - Será que minha sensação de perda foi causada pela minha loucura interior? - Perdi o pudor de dizer o quanto a vida é uma verdadeira merda as vezes, e não tenho problemas em dizer que já provei o melhor dela também. A alegria costuma passar muito longe do meu cotidiano, mas estou numa perseguição para alcançá-la há muito tempo. Não parei de amar a vida e estou aprendendo a me amar de novo. Não parei de sorrir perante o inimigo, mas estou aprendendo a sorrir por minhas conquistas novamente.

"[...] Apontada para a minha cabeça..."

Estou com uma arma apontada para a minha cabeça, porém tenho apenas o fogo em meu olhar como uma arma. Tenho um exército marchando em minha direção, porém tenho apenas meus sentimentos reais como aliados. Não estou me arrastando pelo chão e não estou perto da desgraça total, então não adianta festejar minha querida e amada vida. Ah, estou percorrendo um longo trajeto atrás de algo sólido e duradouro, e não me importo com as pedras atiradas contra mim. Sei que minhas vontades as vezes são audaciosas demais, mas, no final, não importa o que quero ou o que já consegui alcançar. Eu já acreditei que a tristeza nos torna pessoas melhores, mas não sou uma pessoa melhor sem uma alegria verdadeira. Nunca enganei ninguém e me cansei de só esbarrar com enganos. Qual será o verdadeiro caminho para evitar as pragas da vida real? Para a tristeza alheia - estou falando com você dona vida - estou cansado, mas não pretendo me prostrar ao fim do caminho. Estou prestes a ir além. Estou prestes a provar do que sou capaz. Estou prestes a reconquistar tudo que de mim foi tomado.