4.2.16

SIM, É DESÂNIMO...

Sim, é desânimo...
Foi por uma mistura de cansaço e desencanto
Que minha alma decidiu se esconder e temer a vida.
É uma terça-feira com cara de domingo
Que traz consigo um frio no verão,
Um vento cortante a beira do abismo...

Sim, desânimo é...
Eu consigo existir de forma sólida,
E consigo ver o mundo grandioso e limitado,
Cercado de beleza inalcançável,
Cheio de aventuras esquecidas e problemas já vividos.
É, afinal, a mesma coisa de anos atrás.

Sim! Desânimo por que...
Sinto a sede jamais saciada
Dos sonhos até agora não alcançados -
Um desejo enterrado pela falta de recursos
Pelo “NÃO” dito dezenas de vezes,
Qualquer coisa com um extremo cansaço
Por sonhar,
Ou, talvez, por desejar tantas coisas,
Ou por não saber esperar...
Não, jamais por sofrer de amor...
Ou, por amar...

Os porquês?
Com certeza, se fosse do meu conhecimento,
Não estaria aqui falando sobre tal desânimo...