MANTRA

A sorte então se refez
Para quem se fez forte
Seguiu firme com o pé no chão

O coração partido em cacos
Hoje se contabiliza os danos
Dos anos de fé na correria
Enquanto chorava sangue
Gargalhava de alegria

A sorte então se refez
Para quem creditou no ontem
A força para o amanhã

A alma que brilha
Nem parece viver na escuridão
Reza brava ou mandinga
Era tudo que existia em mãos
Cessava as dores e curava feridas

Traição nossa de cada dia
Enche o peito de coragem
E faz completamente por inteiro
O homem que viveu pela metade.



Vamos conversar?