20.2.17

DEDICATÓRIA


A hora da sua morte física havia chegado
Interrompendo sonhos, sorrisos e abraços
Breve fora sua jovem presença
Que em vida já machucava na ausência
Sua partida chegou de supetão
E como uma sequencia de facadas
Dilacerou meu coração

Ainda não consigo compreender bem
Mas aceitei que breve sempre será toda vida
A sua partida me fez entender
Que nada jamais será como o nosso querer
Breve foi cada lembrança compartilhada
Breve foi cada história contada
Breve foi a distancia do nosso crescer 

O amor foi conquistado
A admiração merecida
A saudade uma dádiva
E sua amizade perpetuada

Tudo isso a morte não levou
Por não conseguir tocar no amor.


Dedicado ao meu grande amigo de infância Artur Oliveira (Tutu) que nos deixou no dia 16 de fevereiro de 2017 aos dezesseis anos de idade.

Ps: Espero em breve estar ao seu lado, Tutu.