VOCÊ QUIS QUE CONTINUÁSSEMOS NO PASSADO

Isso não é um discuso de ódio, então não tenha medo de ler.

Ainda lembro-me daquelas tardes gostosas que passamos juntos. Você me deixava te tocar fisicamente e me permitia acariciar sua alma. Não me esqueci de todos os nossos risos sem motivos que nos faziam ver a beleza do mundo um do outro. Por que você escolheu lembrar apenas de mim como quem nunca te fez bem? Por que fez questão de se esquecer de tudo de bom que fizemos um ao outro? Eu não sei o que te fez acreditar que o amor é sempre magoar, chorar, remoer e fazer com que o passado seja sempre presente. Eu ainda me lembro de tudo de bom que vi em você. Me lembro de todas as vezes que chorei por você. Jamais me esquecerei de todas as vezes que te entreguei a minha alma, o meu coração e minha vida. Enquanto que eu era verdadeiro demais, autentico demais, intenso demais e sofrido demais você fez questão de se tornar o oposto. Pegou suas coisas, seus sentimentos, seu coração, seu sorriso, suas emoções e trancou numa jaula de junto do egoísmo. Fez com que todos tivessem pena de você enquanto que eu engolia a seco todo o meu sofrer. Se colocou exatamente em primeiro lugar para curar em si as feridas que eu não tive culpa de criar. Disse que estava disponível para viver ao meu lado, mas quando teve a chance puxou a corda, que eu não tinha visto você colocar, e matou o meu amor enforcado.

Agora eu não quero mais voltar. Decidi de fato ir para longe de você. Não quero sua opinião sobre isso, não quero ler suas palavras e nem ouvir o seu silêncio. Eu decidi romper as correntes e escolhi não mais alimentar falsas expectativas. Estou firme na promessa de que deixarei no passado o que é do passado. Meu coração ainda quer estar com você, mas minha mente ainda lembra dos seus abusos. Não porto nenhuma cicatriz aparente, mas depois da sua passagem nem sei como conseguirei me entregar de novo. Você devastou, desdenhou e levou com você o melhor de mim. Enquanto eu queria estar ao seu lado, você queria apenas me fazer vitima dos seus pecados. Todas as vezes que desejei te entregar tudo que era bom em mim, você insistia em me transformar em passado.

Eu só queria que você tivesse entendido que todas as vezes que tropeçamos e caímos tivemos praticamente os mesmos machucados. Você não sofreu mais. Eu não sofri mais. Existiu apenas uma diferença na nossa maneira de sofrer; eu permiti que meus machucados fossem curados, virassem cicatrizes e minhas dores ficassem no passado.