21.3.18

um amor inventado

Rodei, rodei, rodei e não te achei. Será que você realmente existe? Tenho me perguntado se aquela noite realmente existiu. Foi algo especial, pelo menos para mim. Talvez eu tenha idealizado algo somente para me sentir bem. Não acredito em perfeição, a não ser quando se trata do azul do céu, mas você me pareceu ser algo perfeito. Durou tão pouco, somente aquelas horas juntos, na verdade deve ter sido suficiente, mas eu sempre quero mais. Onde será que você está agora? Tenho percebido que o teu amor é uma mentira que o meu coração quer. Eu devo ter te inventado, na verdade meu coração deve ter te inventado somente para me confundir. Depois daquela noite tudo ficou fora do lugar: textos sem sentido, caminhada sem par e músicas sem a mínima graça. Sou capaz de correr todos os perigos para ficar ao seu lado. Não sei se te amo ou estou te amando, porém sei que você me fez bem. Sei que esse sentimento um dia possa passar, mas enquanto ele me suga, quero aproveitar as lembranças que o acompanha. Sei que as vezes pareço um pouco exagerado. Sei que as vezes pareço dar valor a coisas que não merecem tanto. Mas esse sou eu. Não sinta medo e não fuja de mim. Prometo que vou ficar te esperando no mesmo lugar, sentado, sem respirar até esse sentimento acabar.


Texto publicado em 23/8/14 - "um anacrônico".