9.3.18

um "até a próxima" querido leitor

Eu sempre desejei tantas coisas e sempre tive que ir atrás do que queria. Foi aquela velha frase que me motivou a chegar até aqui "se você quer, venha pegar". Talvez existam muitas coisas que eu deveria ter persistido, mas, como sempre, damos mais importância ao que é passageiro. Não venho através deste escrito me lamentar, porém confesso que deveria ter dado mais crédito ao que na minha vida era almejado. Tentei diversas vezes ignorar e/ou esconder a verdadeira face dos meus ideais, mas agora vou mandar a real, preciso gritar que abro mão dos fingimentos para dizer que não me importo mais com o que deixei de fazer. Quero viver como um verdadeiro vivo e respirar o ar puro da verdadeira dura realidade que é a vida. Minha felicidade não pode mais depender dos outros. Minha realidade não pode permanecer nas mãos de terceiros. Cansei das falcatruas criadas pelo meu coração. Cansei de permanecer preso pelas palavras das pessoas. A partir de agora eu realmente volto a ser o que sempre fui: livre. Sempre citei que minha vida é um livro e essa é a parte que deixo para trás pensamentos, pessoas, desejos, rancores, medos e frustrações para finalizar essa obra e iniciar outra. Sinto que estou mais firme e mais vivo do que nunca e essa sensação dá aquele ar de vitória que vem com um novo amanhecer. Caro amigo leitor, você acompanhou uma história intensa e verdadeira e pôde sentir comigo os desgostos de um azucrinante anacronismo. Foram nessas linhas mais puras que encontramos sentimentos como amor, tristeza, gratidão, mágoas, felicidade, medo, conforto e sinceridade. Sempre que acordamos podemos, sem sombra de dúvidas, olhar para o ontem e pensar que hoje somos melhores e nossa vontade de viver quebrou qualquer feitiço que pretendia o contrário. Em relação as pessoas que estiveram a minha volta ao decorrer deste livro, posso dizer com clareza e estima que todas elas um dia foram melhores. Eu as ajudei a deixar minha vida, pois para um novo livro ser escrito não pode haver sujeiras. Que tal terminarmos esse pequeno texto prometendo a continuação dessa aliança fidedigna que deverá continuar em breve através de um novo projeto. Lembre-se companheiro leitor, sua força deve vir de você para que não haja perda de energia ;)

Texto publicado em 10/5/15 - "um anacrônico".