19.7.16

LONGE DO AMAR

Acobertado pelo silêncio e encurralado pelas palavras
Eu ainda sei aonde posso encontrar um resquício de amor
Que ainda não fora manchado ou corrompido
Por um mar infinito de mágoas, rancores e ressentimentos
Acobertado pelo medo de amar e encurralado pelas palavras
Ainda sei o caminho para alcançar um triunfo que fora de mim tirado
Uma conquista antiga que fora tomada de mim pelo receio de viver

Mesmo sabendo como chegar lá
Eu prefiro ficar cego e mudo
Mesmo conhecendo o potencial da palavra tentar
Prefiro - pelo menos por agora - não sair das sombras

As alegrias e tristezas são verdadeiramente passageiras
Mas cada ensinamento desse meu silêncio será eterno
Cada nova certeza será para sempre válida
Cada palavra guardada será valorizada no momento certo

O amor - que muito bem me conhece - sabe que sei amar
Mas eu - em minha infinita instabilidade - prefiro não brincar
Prefiro não sair fazendo uso do amar
Prefiro me calar e guardar o amor longe de mim

Enquanto eu estiver longe do caminho certo
Vou duelar com as palavras soltas no ar
E seguir proliferando fragmentos de bem querer
Que com o passar do tempo
Me libertarão da minha prisão irreal
Que é o silencio mutuo impregnado no meu coração.