GRITEI PELO MEU SANTO



Gritei pelo meu Santo, a situação tá difícil
Me conformei com a minha desgraça
Mas cansei de ficar quieto na desgraça
Não vivo um sonho perfeito, ao contrário, vivo um pesadelo
Sem recursos e verbas
Com poucas estrofes e rimas
Sem estabilidade e pouca alegria

Flecha de Oxóssi, confirma minha vontade de lutar
Com as palavras na boca, poeta do subúrbio
Alma manchada, pouca esperança, pele marcada
Limitação diária que sufoca e apaga
Fez de mim um sonhador frustrado
Apagado pelo poder centralizado

Eu vou resistir
E prosperar
Para provar minha luta

Mas se meu trajeto for interrompido
Terei deixado palavras
Que sempre foram minhas únicas armas