3.11.16

NO MEIO DA MULTIDÃO





Coração cheio
Boca vazia
Palavras em estrofes
Poesias sem rimas

Um milhão de sonhos
Duas ou três conquistas
Olhares atentos
Mentes vazias

Corpo marcado
Mãos calejadas
Sapato furado
Roupas remendadas

Cicatrizes expostas
Facadas pelas costas
Voz abafada
Só mais um na multidão