21.6.16

QUEM ME VÊ NÃO CONSEGUE PERCEBER

quem me vê
Quem me vê não consegue perceber
Que eu estou saturado
De tentar ser encaixado
Em padrões e rótulos
Que não definem meu caráter

Quem me vê não consegue perceber
Que eu não posso ser
Tudo o que esperam de mim
E não quero ter que mudar
Quem eu decidir ser
Para contentar alguém
Que não consegue verdadeiramente
Me sentir ou somente me ver

A minha vida estou a seguir
Aqui ou ali ou independentemente
Para onde eu for
Eu pretendo ser cada vez mais
O pouco que de mim sobrou
Retalhando cada parte que se desprender
Agregando cada nova característica
A minha maneira de ser
De ouvir
De chorar
Ou somente de viver.