13.6.16

OBJETO EM DESUSO

desuso

Mudaram tudo de lugar
Agora o céu é cinza
E a noite me faz congelar
A grama é coberta de gelo
E o vento cortante rasga
Minha alma em muitos pedaços

Eu que sempre tive pressa
De crescer e de caminhar
Hoje caminho lentamente
Apreciando cada novo detalhe
Cada nova cena ou cada novo olhar

Por isso estou aqui congelado
Pois parei para apreciar
Uma obra da vida e quando percebi
Tudo tinha mudado de lugar
Agora sou objeto em cena

Coisa em desuso
Pessoa inteligente
Ser passageiro
Água quente
Cachecol
Coração petrificado
Olhar caído
E pés descalços.