1.6.16

DEGRADÊ

degradê

Toda vez que eu me deitar
Quero recordar
Todo o degrade
De emoções e sentimentos
Que vivi até aqui

Olho na janela
Decorando cada cor
Alma vivida
Procurando um novo amor
Sorriso no rosto
Câmera nas mãos
Pés na terra
E paz no coração

Quero sonhar toda noite
Com todo degrade
Que foi e é
Minha agitada
Maneira de viver

Quando eu estiver correndo
Quero me lembrar de descansar
Sentar um pouco perto desse limoeiro
Para o céu admirar

No auge do meu descanso
Quero agradecer
Por minha vida ter sido
Um belo e grande degrade