LOUCO, MAU E EGOÍSTA

By Tiago Ferreira - 7.7.18


Não adianta procurar justificar cada ação, no final seremos todos igualmente julgados. De nada adianta pensar diferente e acreditar que vive diferente, no final seremos todos parte de um igual. Estamos marcados pelo dedo que insiste em apontar cada traço infeliz que existe em nós. O resumo da nossa busca pela liberdade se encontra em três palavras: loucos, maus e egoístas.

É assim que sempre seremos vistos. As nossas boas ações não nos definem. O que compõem a essência do homem é a sua diferença. O que faz do ser o humano são as mesmas características odiadas e rejeitadas por aquele que se sente humano. Todos os traços de vida que regem os passos de quem caminha é nada mais que o comum. Nesse longo percurso estamos indefinidos em medo, enquanto tentamos não ser iguais aos sobreviventes de ontem. Os loucos procuram justificar seus erros enquanto mergulham no caos que foi criado pelo seu próprio egoísmo. E no final da história nos vemos definidos em ações que nasceram para justificar as razões de não tentarmos ser iguais.

O desatino da ansiedade se encontra com as possibilidades de alegria e nos faz esquecer os motivos de sorrir. E mesmo que tudo pareça claro diante do espelho, sabemos que perdemos muito das nossas vontades para construirmos algo que não seja igual. Igual aos acertos de ontem, nossas melhores conquistas são tão passageiras quanto as convicções que foram ao chão. Os bons não estão mais bem e o loucos ainda buscam a semelhança de outrem. Temos que acreditar que não estamos construindo um mundo egoísta, mas, ao mesmo tempo, matamos o que nos torna gente para abrir espaço para conseguirmos abrigar todos os discursos de bondade. Aqueles que ainda estão lúcidos não vão de encontro com os tolos que acreditaram que mudariam as coisas. São tantas diferenças ignoradas que cada dia mais tem se tornado comum fazer parte do comum que é sustentado por ilusões de alegria..

Onde foram parar os loucos e corajosos? Eles estão sentados assistindo o seu egoísmo fazer o mundo perecer. Não tem adiantado mais justificar cada passo, cada detalhe e cada pequena conquista porque não é mais natural ser homem. Aqueles que nascem ainda aprendem e todos que sobrevivem lutam para desaprender. É louco, mau e egoísta quem não se dobrar para a sabedoria do ser boçal.

  • Compartilhe:

VEJA TAMBÉM ESSES DAQUI

0 comentários