7.12.16

SEGUE JOVEM



Quem lê o que escrevo talvez agora consiga compreender que não existe qualquer pessoa jovem demais para desistir e se cansar de viver. Crescemos como uma videira, mas muitos de nós não conseguimos manter uma vida saudável, um caminho amigável e uma história harmônica. É compreensível e justificável que a determinada altura nos sintamos completamente cansados e severamente machucados. No papel de jovens que nos é entregue não temos muita noção da importância do tempo de cada coisa, mas o tempo nos envolve em suas regras e em suas imposições que por vezes são difíceis de se compreender; "jovem não consegue perceber o tempo passar enquanto é jovem".

Acredite em mim, há dezenove anos sou jovem e sei exatamente o que é ter que lidar com o tempo. Fui contra o fluxo das coisas por muitas vezes e me escondi do florescer por diversas outras vezes. Sou jovem consciente da minha condição de jovem. Sou aparentemente vitima de um rótulo imundo que reduz a classe jovem a qualquer ser sem discernimento, sem credibilidade e sem um proposito de vida. Eu tenho sim um propósito. Quero crescer e continuar jovem. Quero aprender com os meus erros e continuar a ser jovem. Quero ter credibilidade e continuar sendo jovem. Quem me dirá o contrário se ser jovem é não conseguir compactuar com qualquer imposição banal vinda de quem supostamente nunca foi jovem?

Doce vida que não é a minha, prometi continuar seguindo a minha austera realidade que derruba meus planos, frustra os meus sonhos e me faz sangrar. Eu posso ser a escória ou a maioria sem voz, mas quero continuar a caminhar. Se for para prosseguir sujo de sangue eu irei prosseguir sem pestanejar. Me viciei em derrubar obstáculos e foquei em chegar cada vez mais alto. Me viciei em lutar e foquei em chegar cada vez mais longe. Se mais uma vez ser jovem é o preço que tenho que pagar, estou disposto a continuar meu caminho sendo jovem.