26.3.16

SÉRIE FOTOGRÁFICA: A NATUREZA VIVA EM TRANSFORMAÇÃO

Fase 3 - Joanópolis, São Paulo, Brasil - 9 de julho de 2015.

Fase 2

Tiago Lima

São tão lindas e reais as lembranças cravadas nas fotografias... Aqui estamos nós em mais uma postagem dessa série que tem por objetivo analisar os contrastes entre algumas sequencias fotográficas realizadas pela minha amiga fotógrafa Olívia Vieira em parceria comigo (um aspirante a modelo fotográfico). Senhoras e senhores convido a todos para prestigiarem nossa visão critica sobre trabalhos do passado:
 
Fase 2

Antes de ser o que sou, fiz uso de diversas máscaras, porém uma realidade ninguém nunca frustou: meu extremo amor pela natureza. Fui um garoto que viveu momentos marcantes num sítio, no mato. Em atribuição a essa natureza rica que sempre me cercou, desenvolvi um carinho muito grande pela vida em todos os seus sentidos e formas. Para essa terceira fase de capturas nos deslocamos até a cidade de Joanópolis, no interior do Estado de São Paulo. Eu já conhecia esse município e o sugeri como cenário exatamente por remeter essa temática nostálgica: a cidade com características bem marcantes de interior. Joanópolis parece estar parada no tempo e eu, pelo menos durante a sessão fotográfica, regredi para uma infância de descobertas.

Como foi claramente dito no segundo post, sou completamente apaixonado pelo efeito monocromático (o preto e branco das fotografias) e esse estilo também foi aplicado nessas capturas. Mas vamos falar um pouco dos sentimentos por trás desse trabalho... Nessas "pinturas" fotografadas não planejamos qualquer proposta de antemão. Nesse dia vivenciamos um frio não esperado e fomos cercados por um cenário que consistia no vislumbramento suntuoso de uma cadeia de montanhas cobertas por nuvens. Meu eu lírico gritava desconfiança, alegria e uma "seriedade descontraída".

Desconfiança: Eu, como disse antes, já conhecia a cidade, mas nunca havia tentado esse entrosamento, essa ideia de transformá-la em cenário para um sessão fotográfica.

Alegria: Estávamos mais uma vez numa aventura em busca de descobertas. Minha amiga fotógrafa não conhecia aquele município e fui o primeiro a acompanhá-la até lá. Como se não bastasse essa aventura a dois, eu estava revivendo momentos marcantes da minha infância... Relembrei com muita estima a já desgastada vigorosidade dos meus avós que amavam "cuidar da terra".

"Seriedade descontraída": Sempre me declarei como uma alma velha presa num corpo de um jovem. Fico sempre muito preocupado com horários e detalhes pequenos, daí a seriedade. De contrapartida, eu tinha os momentos de risos com a convivência marcante com a companheira de capturas.

Fase 2

Bom, estou um pouco diferente desse rapaz da sessão fotográfica e essa dádiva de evolução que a vida me ofereceu foi de suma importância para que eu conseguisse descobrir quem verdadeiramente sou, mas agora vou entregar a palavra para o olhar cauteloso de quem registrou esses momentos.


Fase 2

Olívia Vieira

Ainda no estilo monocromático, esses retratos nostálgicos preza pela simplicidade e a serenidade. Nessas inesperadas fotografias temos fotos mais abertas em composição com a natureza (nossa paixão declarada) e que permitia trazer uma conexão maior com toda a paisagem.

Joanópolis foi apresentada à mim durante essas capturas. Fotografando Tiago Lima pude ver o belíssimo cenário que se formava atrás dele e os tais momentos de risos foi a perfeita trilha sonora que nos acompanhou, mas parte disso fica guardado somente na memória. O que a câmera registrou foi o começo da construção da sabedoria serena e intima onde se percebe o olhar de quem escreve suas histórias.

Fase 2 Fase 2

A cidade me trouxe um perfeito parâmetro entre a criança que de pés descalços brinca com a inocente infância e o velho que sabiamente aprecia o ambiente e respira calmamente. E em meio a esse contraste temos o jovem entre essas duas perspectivas. O jovem que viveu e viverá, aprendeu e aprenderá, conheceu e conhecerá, explorou e explorará, brincou e brincará, sofreu e sofrerá, sorriu e sorrirá. O jovem que faz o verbo ficar no contínuo: está vivendo. Foi esse jovem que busquei nessas fotografias.

Fase 2 Fase 2

Nessa casualidade, o frio se uniu a nós para trazer ventos de lembranças e deixar nas fotografias o carinho de uma liberdade de pensamentos aquecidos, pois, além de tudo, vejo nessas fotos um alguém com tranquilidade e calma em suas reflexões.

E então, enfim, as recordações e o olhar venturo se finda com um sabor de chocolate quente de fim de tarde...