24.3.16

PLANO

plano

Se meu coração cair,
o amanhã o colocará no seu devido lugar.
Se meu coração se encher de rancor,
o tempo apagará o que for prejudicial.
Se meu coração for congelado,
a luz do sol e o calor do amor o esquentará.

Se eu me sentir pequenino,
vou mostrar o motivo da minha existência.
Se as coisas deixarem de fazer sentido,
vou rescrever toda a história.
Se o medo me frustrar,
vou ultrapassar todas as fronteiras.

Se o amor for fraco,
posso o reinventar.
Se o mundo estiver sombrio demais,
posso usar a luz do meu olhar.
Se a solidão me assolar,
posso pegar o telefone e a um amigo ligar.

Se a distância for o limite,
do calor do abraço vou me lembrar.
Se a impotência ditar suas regras,
minha garra uma rebelde será.
Se uma amizade se esfriar,
tenho certeza que será possível a esquentar.

Se as lembranças provocarem dores,
o nome de quem eu amo vou gritar.
Se minha alma gêmea de mim se afastar,
seu coração ao meu vou colar.
Se alguém de mim duvidar,
deixarei que o amanhã mostre quem sou.