AMOR

Não preciso mentir,
eu perdoei a ausência do seu amor.
Não fugi, não inventei e 
aguentei firme quando tudo acabou.

Não precisei nutrir nenhum rancor,
me conformei com o término do
real e passageiro
sentimento de afeto ou amor.

Compus poesia e textos que exalavam
as lembranças da nossa passageira história e
sonhei com um um futuro a dois,
mas seu rancor mais uma vez me frustrou.

Eu ainda sinto carinho pelo o que passou,
mas parece que meus sentimentos o vento levou.
Hoje você destila veneno poderoso,
mas eu verdadeiramente aprendi o que é o amor.