16.5.16

POR CONTA PRÓPRIA

Salvador, Bahia

Tirei meus calçados propositalmente
Eu precisava me sentir vivo e simples
Eu desejava ser sólido e passageiro
Eu necessitava me sentir parte de algo

Arranquei de mim a lucidez do típico dia
Eu precisava dizer aquilo que pensava
Eu desejava mostrar tudo aquilo que sou
Eu necessitava ser lembrado num atípico dia qualquer

Por conta própria
Estou me retirando da presença humana
Para passar muitos dias sem me mostrar
Falar
Pensar
Respirar
E confabular.

Por conta própria
Esqueci de mim
Para não precisar viver
Me ver
Crescer
Responder
Morrer
Ou me perder.

Por conta própria
Arranquei de mim as palavras
E as músicas
E deixei de lado a longa estrada.