6.5.16

COISAS DEMAIS

Coisas demais

Perdi minha razão
Ela caiu ao chão
Enquanto eu me confundia
E não compreendia
Não sentia
Não sorria
Ou sequer existia

Não prestei atenção
Então perdi meu sentido
Evitei ser visto
Então fui apagado
Não quis falar
E por isso fui silenciado

São palavras demais
São mágoas demais
São rancores demais
São memorias demais

Eu precisei fugir de mim
De você
E de qualquer outro ser
Mas mesmo assim
Fui encontrado e bombardeado
Por pessoas que eu não conhecia

São palavras demais
São mágoas demais
São rancores demais
São memorias demais

Não me dei razão
Também não tirei a razão
Mas não vi razões
Para brincar de viver
Sorrir
Ou sofrer

Não me dei razão
Também não vi emoção
Mas não vi olhares
Para brincar de viver

É medo demais
É falsidade demais
É descaso demais
É preconceito demais