COMO PEGADAS - VISUAL TEXTO POR NOEMI MENDES

Noemi Mendes

O nosso mais novo poema em vídeo é enriquecido em história real e detalhado por dois críticos olhares. O primeiro olhar é de um poeta, escritor e artista Tiago Lima, o segundo olhar é de uma sonhadora e artista de sentimentos Noemi Mendes. Com duas visões completamente diferentes, com pensamentos modernos e visão aberta, foi concluído mais um completo trabalho que faz parte desse quebra-cabeça de respostas não concluídas que é a vida.


Cada detalhe foi se bordando, não existiu roteiro, ou mapa visual. O local nos encontrou, a natureza sussurrou e percebemos que fomos escolhidos. Nossas reflexões do dia a dia e o ambiente que estamos compõem uma poesia, durante as filmagens tivemos vários delírios poéticos, queríamos capturar o interior, o poema em vídeo representa o nosso interior, algo difícil de definir, pois não existe um local, não tem uma cor, um cheiro, uma forma, mas tem uma beleza. É bonito nos vermos em reflexo, nos vermos refletidos em nós mesmos, é lindo se olhar no espelho.


Pegadas, impossível contar quantos passos já demos e quantos passos vamos dar, se deixamos rastros ou apagamos o de alguém. Dificilmente caminhamos sem nos desapegar do que fomos, dificilmente caminhamos sem reconhecer que vivemos um presente. Existe distorção, confusão, indagações, o que será que vem antes, e depois?

A cena que o personagem está sentado e reflexivo, encena a vontade de sair andando, aquela vontade que temos de sair andando de nós mesmos, de acordar sendo outro, sendo pouco ou até invisível. Refletir, reexistir, ressurgir, o poema em vídeo trás a forma mais bonita que temos, o espelho de nós, pintar a poesia na cinematografia é um presente do Limoções para você leitor.

Confira o visual do texto "Como Pegadas":


Vamos conversar?