2.4.16

POESIA

DSC_0572

Minha poesia não cria e nem dita
emoções malucas ou sentimentos tolos.
Minha poesia grita os anseios do meu ser
existente e, por vezes, persistente.
Minha poesia é viva e metamorfa
e por isso ela caminha sozinha e
a cada amanhecer troca de figurino.
Minha poesia não possui máscaras e não
segue tendencias ditas por um alguém ou
por um nada.
Minha poesia é forte e corajosa e caminha
por essa estrada sem portar armas.
Minha poesia não é minha, mas eu sou
da minha poesia.
Minha poesia me fez vivo e hoje sou eu
um mísero projeto de poeta.