PRAZER (II)

DSC_0120

Jamais conseguirei ser muito
Ou jamais tentarei ser pouco
Mas sou feito da poeira de sonhos
Desmanchados ou destruídos
Por fracassos ou tentativas frustradas.

Jamais conseguirei ser o dono da razão
Ou jamais tentarei fazer uso da razão
Mas sou feito de retalhos de sentimentos
Rasgados ou desmanchados
Pela falta de compreensão.

Jamais conseguirei ser o bastante
Para conseguir alegrar um coração
Mas sou feito de energia pura
De luz divina
E tenho orgulho de me apresentar ao mundo
Da maneira como sou.