3.9.16

DE DENTRO DE MIM


Meu corpo está estirado nesse chão
E o silêncio é meu voto de que acredito
No amanhã, no depois de amanhã e no que virá pela manhã

Então eu cantei uma breve canção
Que alegrou meu cansado coração
Cantei canção da terra, de mim para o chão

Olhei para o céu deitado naquele chão
E voltei a fazer silêncio com uma linda canção
Que canta dentro de mim e me faz sorrir.